Dimensionando requisitos: o que seu produto realmente precisa ter?

Seu produto realmente precisa ser o mais seguro, rápido e performático possível? Entenda alguns pontos que devem ser considerados nesta escolha.
Germano Lodi | 16 de agosto de 2022

É imprescindível para nós que o aplicativo seja realmente bastante rápido, nunca saia do ar e que seja absolutamente seguro. Quanto ao design, queremos investir bastante esforço para que todas as telas tenham a melhor experiência para nosso usuário!"

Ao receber essas informações para análise de uma nova demanda de um cliente em potencial, seja você engenheiro, designer, gerente de projeto, ou do comercial, fazendo parte de uma equipe de construção de produtos digitais, te faço a seguinte provocação: da próxima vez, mude sua resposta para este cliente de “Pode deixar! Somos capazes de entregar tudo isso, e muito mais!” para “Legal! Por quê?”.

Graus de complexidade de arquitetura, camadas de tecnologias que suportem alta performance, serviços que garantam níveis excepcionais de segurança e disponibilidade, estudos de UX/UI que alvejam inovação: Em resumo, toda e qualquer particularidade de um produto digital exige investimento em horas de trabalho, curva de aprendizado em determinadas tecnologias, eventuais alocações especializadas e gastos com infraestrutura.

Até que ponto o problema que uma aplicação busca resolver e entregar valor ao seu usuário exige as mais refinadas (e proporcionalmente mais caras) escolhas ao definir cada parte que a compõe? A viabilidade de uma entrega não diz respeito somente às suas particularidades, mas também ao retorno do que foi investido durante sua construção e após sua disponibilização.

Se forem escolhidos “canhões para matar moscas”, riscos consideráveis surgem no que se diz respeito ao valor ao ser cobrado pelo serviço, à margem de lucro e à estratégia de monetização como um todo.

Nossa experiência provou que tempo investido no dimensionamento dos requisitos de um projeto de maneira coerente com o que é realmente necessário antes de definir cada peça que o compõe sempre é mais vantajoso.

Frequentemente clientes não fazem isso de antemão ou acham desnecessário fazê-lo mesmo quando sugerido (afinal, é óbvio que queremos ter o melhor produto do mercado). Isso é ainda mais comum quando a demanda é levantada por empresas com baixo grau de maturidade digital.

Nossa responsabilidade como parceiros na construção do produto digital é lembrá-los: “entendi o que você quer, mas e o mercado? Precisa do melhor produto ou do produto certo?”

Leia também: Sim! Devemos estimar.

mkt_blog_banner_discovery_3.png

Germano Lodi
Software Engineer | Gerenciamento de projetos, qualidade e estatística. Divido o coração entre programar e gerenciar. Enxadrista amador.